Sócrates acha que é o Estado que vai salvar o País, Campos e Cunha duvida de certos investimentos, o que é natural para alguém que se afirma como "Liberal com consciência social". Sai o Ministro, obviamente. Estruturalmente acho que Sócrates foi exemplar, súbito mas não trôpego, claro mas não desonesto. Quem manda é ele e mostra não ter medo de tomar decisões difíceis. O oposto de Durão com Amílcar Theias, por exemplo.

Se na estrutura concordo, já na substância tenho dúvidas: da clivagem das duas vias (Sócrates Vs. Campos e Cunha), tenho medo que resulte uma demasiado laxista em termos de finanças públicas e demasiado estatista - como é apanágio do PS - em termos de política económica. Vamos ver o que é que o recém-empossado Teixeira dos Santos tem a dizer, mas sobretudo a mostrar.

Dos únicos comentários oficiais que ouvi ontem, apenas achei inteligente o do líder da bancada parlamentar do CDS-PP (Guilherme Silva desperdiçou clamorosamente uma oportunidade de brilhar), e civilizado a reacção do BE, se bem que em matéria de economia e finanças não tenham grande crédito.

De volta ao trabalho.

socrates

Anónimo (não verificado) on Sexta, 06/01/2006 - 20:56

tudo o que o socrates e:estupido,cabrao.

tudo um poco

Anónimo (não verificado) on Sexta, 06/01/2006 - 20:53

isto tudo e estupido

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação