Retrato de Luís Lavoura

Anda por aí uma grande preocupação com a possibilidade de os principais bancos portugueses virem a ser pertença de espanhois. Mas eu não vejo razão para tanto alarme. Portugal tem suficientes bancos que são inteiramente pertença de portugueses - a Caixa Geral de Depósitos (que é o maior banco português), o Montepio e o Crédito Agrícola. Qualquer português pode operar com um destes três bancos, que cobrem amplamente todo o território nacional e operam em todos os setores. Nenhum português é forçado a ser cliente de um banco pertença de espanhois. Os portugueses têm a total liberdade de ser clientes de um banco integralmente português.

Se os portugueses não são obrigados a ser clientes de um banco de espanhois, não há qualquer motivo para preocupação. Três grandes bancos portugueses, não será perfeitamente suficiente?

Pode-se argumentar que os bancos que estão em risco de cair em poder dos espanhois são grandes. É verdade. São grandes hoje porque, aparentemente, muitos portugueses querem ser clientes deles. Mas todos os portugueses têm a liberdade de mudar de banco. A qualquer momento, bancos que hoje são grandes podem tornar-se pequenos, e bancos que hoje são pequenos podem tornar-se grandes - basta os clientes assim quererem. Se os portugueses não estiverem satisfeitos com o seu banco que pertence a espanhois, podem sempre mudar para um banco que pertença a portugueses. E essa liberdade é que é importante.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação