Retrato de Luís Lavoura

A deputada Mariana Mortágua, uma estrela que irrompeu refulgente na política portuguesa com a comissão de inquérito ao BES, anda agora a fazer asneiras de uma forma que faz dó.

Talvez seja compreensível que a deputada esteja mais interessada em ganhar votos para o seu partido do que em manter em funcionamento o governo que ele ajuda a sustentar.

Mas a deputada deveria saber que "quem tudo quer, tudo perde" e que a sua desastrada atuação corre o risco de, a prazo, ter efeitos contraproducentes - exibir aos eleitores o partido da deputada como pouco sério e pouco fiável. E não há eleições no prazo imediato, pelo que a deputada escusa de estar muito preocupada em ganhar votos.

A deputada deveria agora manter-se calada durante uns mesitos. Evitando, por exemplo, fazer a figura que ontem fez em Ponta Delgada, exigindo, de forma demagógica e com populismo rasteiro, que o banco Santander venha resolver a porcaria que o BANIF fez.

É caso para dizer à deputada: "Porque não te calas?"

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação