Retrato de Luís Lavoura

A direita portuguesa centra grande parte da sua tática política atual na esperança de que Portugal tenha um défice excessivo.

Mas essa é uma tática profundamente estúpida. A direita, se quer defender (representar) aqueles que nela votam, deveria, pelo contrário, fazer tudo o possível para que Portugal tivesse um défice o mais pequeno possível.

Por quê? Porque, se Portugal tiver um défice excessivo, é mais que certo que o governo, de esquerda, irá introduzir novos impostos. E é mais que certo que esses impostos irão afetar sobremaneira os mais ricos portugueses - aqueles que a direita supostamente defende e representa.

E que impostos serão esses? Já se sabe: imposto sucessório, e IMI agravado para segundas e terceiras habitações. São impostos que afetarão sobremaneira os mais ricos e aos quais o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista nada terão a opôr. Nem a Comissão Europeia - grande parte dos países europeus têm estes impostos, e não se compreende que um país em dificuldades orçamentais como Portugal não os tenha também.

A direita, se quisesse minimamente defender aqueles que nela votam, deveria estar a fazer figas para que tais impostos não tivessem que ser introduzidos. Mas a direita portuguesa é estúpida e, pelos vstos, não se preocupa de todo em representar quem nela vota.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação