Retrato de Igor Caldeira

Pensar que o mercado internacional do petróleo é um "mercado livre" é pura ilusão. [...] está periodicamente sujeito a manobras de manipulação por parte do grupo de nações que controla as maiores reservas utilizáveis do mundo [...] agindo por vezes em concertação com um pequeno grupo de empresas que dominam a produção, a refinação e a rede de distribuição mundiais.[...] as nações produtoras pretendem, naturalmente, maximizar os seus lucros. Mas, mais importante ainda, também pretendem manipular a nossa vontade política. E, nos últimos trinta anos, têm considerado muito cuidadosamente a necessidade de reduzirem os preços sempre que o Ocidente está prestes a reconhecer a sensatez de desenvolver fontes independentes de combustíveis renováveis, susceptíveis de assegurar o seu abastecimento.
Al Gore, O Ataque à Razão
Retrato de Filipe Melo Sousa

break-even

Filipe Melo Sousa on Sábado, 05/01/2008 - 18:33

Sim, há claramente um equilíbrio entre o preço máximo ao qual a OPEP decide vender o petróleo, e o custo de desenvolvimento de uma energia alternativa para um uso equivalente.

É em alturas de petróleo caro que a indústria faz contas para investir em algo alternativo.

Retrato de Luís Lavoura

OPEP

Luís Lavoura on Segunda, 07/01/2008 - 09:23

Não é a OPEP quem "decide" vender o petróleo a um determinado preço. É o mercado quem faz o preço. Trata-se de um mercado livre, no qual opera a lei da oferta e da procura. A OPEP é um cartel mas, dado que nem sequer reúne metade da produção e dado que não consegue impôr aos seus membros obediência estrita às determinações do cartel, nunca teve grande poder. É um tigre de papel, como diria o camarada Mao.

Luís Lavoura

Retrato de Igor Caldeira

Falta um bocadinho assim

Igor Caldeira on Sábado, 05/01/2008 - 18:38

O facto de o petróleo continuar alegremente a trepar apesar de toda a (mais) retórica (que outra coisa qualquer) a respeito das alternativas deveria fazer soar a campaínha.

Retrato de Luís Lavoura

Alternativas?

Luís Lavoura on Segunda, 07/01/2008 - 09:27

Não há verdadeiras alternativas para muitos dos usos do petróleo, nomeadamente no setor dos transportes. O setor dos transportes consome numa economia desenvolvida 40% de toda a energia primária consumida, mas maior percentagem ainda do petróleo. Ora, nesse setor, basicamente não há alternativas que tecnologicamente se comparem, de perto ou de longe, ao petróleo.

Luís Lavoura

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação