Retrato de Luís Lavoura

Subitamente, por influência do CDS, anda muita gente excitada com a necessidade de Portugal recuperar o seu setor agrícola (e, de forma menos falada, o setor pesqueiro) e com a necessidade que Portugal terá de ter um bom e ativo ministro da Agricultura. Sugere-se que, com naturalidade, o ministro da Agricultura deverá ser do CDS, partido que tanto tem lutado em defesa desse setor.

Esquecem-se todos que Portugal não tem nem pode ter qualquer política de agricultura nem de pescas. As políticas nesses setores são estritamente comunitárias, isto é, nenhum Estado-membro da União Europeia está autorizado a ter uma política separada para a agricultura ou para as pescas. Então subsídios para esses setores, nem pensar!

O ministro da Agricultura e Pescas apenas serve de porta-voz, em Bruxelas, dos anseios e necessidades desses setores económicos em Portugal. Não tem poder para delinear uma qualquer política própria.

Interessante este ponto de

JS (não verificado) on Sexta, 17/06/2011 - 15:48

Interessante este ponto de vista. Embora tenha ainda relevância para a liderança e gestão de toda uma estrutura (ministério) que poucos dão importância, mas que é relevante, até porque é preciso executar as políticas comunitárias.

Apesar de achar o anúncio de redução de ministérios populista, poderá este ministério ser integrado (ou ser assumido por um ministro de duas pastas)? Ou pelo que referi no primeiro parágrafo é importante um ministro "a tempo inteiro".

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação