Retrato de Luís Lavoura

Entretanto a NATO desceu ainda mais um degrau na minha já péssima consideração por ela, ao bombardear uma residência do dirigente líbio Kadhafi.

 

Que eu saiba a NATO tem mandato (das Nações Unidas) para procurar proteger o povo líbio de tentativas de massacre, seja lá o que isso fôr. Não tem, de forma nenhuma, mandato para tentar assassinar dirigentes políticos líbios, nem para destruir à bomba edifícios residenciais - e nem mesmo para destruir instalações de comando, isto é, não operacionais, do exército líbio.

 

Mas a NATO cada vez menos esconde que as suas reais intenções são uma mudança de regime na Líbia, ou seja, para todos os efeitos práticos, a transformação da Líbia numa colónia, ou num protetorado, do seu império - como o Kosovo ou o Afeganistão.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação