Retrato de Luís Lavoura

Adolfo Mesquita Nunes, político do CDS, era um famoso liberal, da escola clássica, até há pouco tempo. Defendia a propriedade privada, a desregulamentação pelo Estado, e a descida de impostos.

Depois foi para o governo, como secretário de Estado do Turismo. Durante algum tempo pôs, de facto, alguma da sua ideologia em prática. Mas agora virou. Possivelmente sob pressão do lobby hoteleiro, decidiu impôr duras medidas sobre as pessoas que, em mercado mais ou menos negro, alugam quartos ou apartamentos a turistas. Essas pessoas vão ser identificadas, os seus quartos e apartamentos sujeitos a regulamentações e inspeções (em vez de se deixar ser simplesmente o turista-consumidor a decidir se o serviço lhe agrada), a sua propriedade privada devassada, e os lucros por elas auferidos sujeitos a imposto.

A ideologia enfrenta a realidade.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação