Para mais informação consultem o Pai dos círculos uninominais

Luís Pereira (não verificado) on Segunda, 24/10/2005 - 20:44

Karl Popper, Em Busca de Um Mundo Melhor, Lisboa, Fragmentos, 1989

Vejam também o que o sociologo António Barreto diz em: http://graodeareia-attac.weblog.com.pt/arquivo/176229.html

Não percebi o teu último

administrador on Quarta, 27/07/2005 - 12:03

Não percebi o teu último comentário. Mas com círculos uninominais, um partido pode ganhar a totalidade dos mandatos, em todos os círculos, até apenas com 30% dos votos. Basta que todos os outros partidos não tenham mais do que esses 30%. É um sistema extramamente imperfeito e que não tem como objectivo a representatitividade das diversas opiniões que existem necessáriamente na sociedade.

Os círculos uninominais

Vasco Leal Figueira on Segunda, 25/07/2005 - 15:57

Os círculos uninominais são um dos maiores atentados a uma democracia pluralista e representativa, para além de serem uma solução extremamente mal desenhada do ponto de vista científico. Tendem para uma bipolarização do espectro partidário distorcendo a desejável representatividade do Parlamento. Mais: introduzem op factor sorte, pois com o mesmo número de votantes, dependendo de onde se situam, podem sair resultados completamente antagónicos. Por exemplo, no caso de haver apenas dois partidos, é possível um deles ganhar a totalidade dos mandatos de deputados com apenas 50%+n dos votos em que n é o número de círculos.

Democrático, não é?
--
Vasco Leal Figueira

Amigo, informa-te!Não

Anónimo on Terça, 26/07/2005 - 15:53

Amigo, informa-te!Não filosofes de graça!

A brigada liberal do norte!