Retrato de Luís Lavoura

A privatização da EDP consistiu, pelos vistos, num imposto disfarçado sobre os consumidores. Atribuíram-se à EDP "rendas" (em jargão de economista) por forma a que ela ficasse mais apetecível para os potenciais imvestidores. Essas "rendas" repercutem-se num preço mais alto da eletricidade. Ou seja, no balanço final, os portugueses pagam mais pela eletricidade para que o Estado possa encaixar um preço mais elevado na venda da EDP. É um imposto encapotado: os portugueses pagam e o Estado recebe.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação