Retrato de Luís Lavoura

Dois dados que ajudam a explicar a revolução egípcia são os seguintes:

 

(1) O Egito tem uma das populações mais jovens no mundo e até mesmo uma das mais jovens de todo o mundo árabe (o qual tem, todo ele, populações anormalmente jovens). A alta natalidade leva a uma alta taxa de desemprego. A população jovem é efervescente e dada a revoltas.

 

(2) O Egito é o país do mundo em que é mais alta a prevalência do trigo na alimentação. (O segundo país do mundo neste respeito é o Paquistão.) Os egípcios alimentam-se quase exclusivamente de trigo. A subida do preço deste cereal tem efeitos dramáticos sobre a população egípcia.

 

Em geral, a minha posição em matéria de política externa é a favor da paz e da cooperação e contra a interferência nos assuntos internos de outros países. Penso que Portugal e a Europa devem ter boas relações com qualquer governo do Egito, seja esse governo o atual ou o que vier a seguir. Portugal e a Europa devem abster-se de, oficialmente, exprimir qualquer posição contra ou a favor da mudança de governo no Egito.

Mesmo que estejamos a falar

orlopesdesa (não verificado) on Terça, 08/02/2011 - 08:54

Mesmo que estejamos a falar de uma ditadura?
Eu sou absolutamente favorável a que sejam apenas os Egípcios a traçarem o seu destino, quer ele passe por um estado mais ocidentalizado, quer ele passe por uma acentuação do Islamismo. Mas a continuação deste governo, resquício de uma ditadura, nunca será o garante de um futuro livre e sem suspeitas de futuras fraudes eleitorais...

Retrato de Luís Lavoura

Sim

Luís Lavoura on Terça, 08/02/2011 - 09:49

Sim, mesmo que estejamos a falar de uma ditadura, penso que Portugal e a Europa não devem interferir no modo de governação de um país.

 

O nosso interesse deve ser comerciar. Não é nossa função dar lições de moral aos outros, exibir superioridade moral, dizer-lhes que nós temos a Verdade sobre a forma como cada país se deve governar. Essa é uma péssima herança do cristianismo, a ideia de que somos detentores da Verdade e de que a vamos divulgar, e se necessário impôr, aos outros.

 

Portugal e a Europa devem adoptar uma postura chinesa, comerciar com todos e não dar lições a ninguém. Se a China é o Império do Meio, por que não há-de a Europa sê-lo também?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação