Ciência e Tecnologia

Retrato de Miguel Duarte

Segundo alguns cientistas, poderão existir na Europa, nos próximos 20 anos, 30.000 a 60.000 mortes devido a cancros causados pelo acidente de Chernobyl. Fonte: New Scientist

A Microsoft acedeu a uma exigência da União Europeia ao anunciar a abertura de partes do código do sistema operativo Windows.

Vitória do bom senso ou atentado à propriedade privada?

Retrato de Miguel Duarte

José Tavares diz que o mais importante instituto de novas tecnologias do mundo foi convidado pelo Governo de Sócrates a instalar um centro em Portugal.

O "Massachussets Institute of Tecnonology" aceitou a proposta, mas o processo está a ser travado por um dos ministros de Sócrates, garantiu hoje José Tavares numa conferência, sem adiantar a quem se referia.

Além da denúncia feita na presença do primeiro-ministro, José Tavares confrontou também José Sócrates. Fonte: SIC Online

Da última vez que ouvi falar neste assunto era por causa de o governo não querer deixar que o MIT contratasse investigadores nacionais que não pertencessem ao técnico. Que ministro do PS é que terá ligações técnico?

Se ainda for esta questão, muito sinceramente, é triste, muito triste. Eu nem considero que devessem ser apenas investigadores nacionais, pois o importante, parece-me, com um centro de investigação do género, é trazer know-how para Portugal.

Retrato de Miguel Duarte

A Microsoft que vem à muito a censurar conteúdos na China. Tal não é novo e de alguma forma compreensível, dado que se quer operar neste mercado tem que respeitar as normas locais.

No entanto, no último dia 31 de Dezembro, fez algo pior. A pedido do governo chinês removeu dos seus servidores dos EUA um blogue de um crítico desse mesmo governo.

É evidente que a Microsoft é uma máquina e que entre o promissor mercado chinês, contratos milionários e um mero blogue gratuito nos seus servidores, a Microsoft optou pelo que lhe dá dinheiro a ganhar. Mas, isto revela uma tendência muito perigosa, em que as empresas das "nações livres" começam a adoptar práticas de censura para com os cidadãos das "nações não livres" e inclusivamente a evitar cobrir noticiosamente de uma forma negativa os governos dessas mesmas nações.

É evidente que num mundo tão vasto como a Internet há sempre uma saída. Mas este facto não deixa de me preocupar.

(...)
The study, covering 70 countries which represent 99 percent of the world's information technology spending, said that a worldwide reduction of software piracy by 10 percentage points to 25 percent could generate 2.4 million jobs and $400 billion of economic growth.
(...)
The Chinese government has said there will be no illegal software in its institutions by the end of 2005, and that it will ban illegal software from all state-owned companies by the end of 2006.

---
(ignorem os numeros exactos pq nao tive tempo de confirmar a fonte)

1. Eu duvido muito que a China esteja a fazer alguma coisa para isto acontecer.

2. Notar que nao ha' fiscalizacao pq o governo chines nao deixa (o sr. Bill Gates la' nao tem peso nenhum, e' um mero capitalista de um pais imperialista...).

3. Enquanto as outras empresas pagam licencas, a China trabalha com sw 'a borla. Notar que sw profissional e especializado facilmente passa os 100k eur/mes. Nao estamos a falar de licencas do Windows XP...

4. Mas tb a China e' aquela zona que nenhuma empresa pode desprezar. Todos se sujeitam a isto.

E' um exemplo de como a China e' uma ameaca brutal 'a estabilidade mundial. Como estes ha' muitos. Como disse noutro post, e' uma admiravel inversao da historia: o comunismo 'as costas do capitalismo.

E' incrivel como as coisas mudam. Apos ter gostado da entrevista a Francisco Louca, detestei esta de Mario Soares. Achei-a baixa e suja.

Passagens:

"Evidentemente
que pode haver Presidentes de direita
se for essa a vontade popular. Agora a
verdade é que nas eleições presidenciais
a esquerda teve sempre maioria.
É um facto e não percebo porque é que
agora devia haver uma alteração."

ou seja, poder pode, mas PR deve ser de esquerda...
-----------
sobre a eventual eleicao de Cavaco Silva

"Aceitarei a sua
legitimidade desde que as eleições
sejam limpas."

Indescritivel golpe baixo. Mas pq 'e que as eleicoes nao haveriam de ser limpas? Mas ja' chegamos a este ponto?
-----------------

"Dei aos portugueses provas de que
sou capaz de moderar, mas gostaria
era que passássemos para a minha
candidatura e não para as vossas
hipóteses."

No minimo e' arrogancia; no maximo e' como quem diz "ou se fala do que eu quero ou entao nao brinco"
---------------------

"O Banco Central Europeu decidiu agora
aumentar as taxas de juro…
Não é bom para Portugal, mas era
inevitável. É para ver se se consegue
dar um estímulo à Europa."

diga la'...? ah foi por isso?
-----------------

"
P: Como é que vê Portugal dentro
de 20 anos?

R: Educação, educação, educação e
qualificação das pessoas, não deixar
que as pessoas cheguem a uma certa
idade e não aprendam mais nada.

P: Qual é a prioridade na educação?

R: Quem faz as reformas é o Governo,
não é o PR.
"

...sem comentarios...
-----------------------

"
P: Então qual é o sentido exacto da crítica à obsessão
pelo défice?

MS: O défice não é a única preocupação que temos. Hoje
vi que no seu jornal que Blair já aceitou reduzir o cheque
da senhora Thatcher.

P: Isso não tem a ver com o défice.

MS: Tem, porque a França tem défice, a Alemanha tem
défice…
"

a dada altura isto comeca a ser hilariante...

##########
Bem, isto e' um Mario Soares que nunca tinha visto. Nao sei se e' normal ou se nao, mas seguramente que estava em dia nao. Isto nao e' normal.

Comeca realmente a ser complicado adoptar uma postura de imparcialidade. Ate' agora, pessoalmente tenho sempre defendido a ideia de se fazerem estudo primeiro e decidir com base neles.

Neste momento, o sentimento de revolta comeca a ser dominante. A Ota nao pode ser construida.

1. Ninguem quer um aeroporto tal como esta' pensado, salvo quem olha para a Ota como um mero investimento como os lobbies imobiliarios. E' legitimo, mas numa decisao com tal impacto, e' nao ter a minima preocupacao com a Res-publica. Nunca ouvi nenhum argumento credivel a favor do novo aeroporto da Ota.

2. E' dinheiro a mais para ser gasto, sem retorno 'a vista e sem viabilidade credivel. Um novo aeroporto nao e' uma especie de CCB que, se nao sobreviver sozinho, pode abandonar-se.

3. Canibaliza o aeroporto do Porto e retira interesse estrategico ao Norte.

Isto sao argumentos tecnicos. A revolta comeca com a atitude politica. Como disse o Vasco, ate' a RTP comeca a ser manipulada.

Nao se percebe a ideia do novo aeroporto. So' li ate' agora dois motivos: (i) pq e' dinheiro comunitario que nunca mais se podera' aproveitar e o financiamento publico e' insignificante (!)... (ii) para gerar emprego a curto prazo com as obras do aeroporto.

(A historia dos lobbies imobiliarios e da banca ainda nao me convenceu muito.)

Ou seja, para alem de ser um projecto que vai ter um forte impacto negativo em quase todas as areas (aeroportos, aviacao, turismo, mobilidade, ...), e' uma opcao que so' vai trazer maleficios.

Um genuino tiro no pe'. Nao faz bem e acaba por fazer mal.

Se a ideia e' emprego forcado e 'a custa de decisoes irracionais, mais valia contratar uns milhares de funcionarios publicos. Pesam, mas pelo menos nao causam danos.

E' mesmo triste. Alguem devia fazer alguma coisa.

incluo novamente a declaracao de Teixeira Lopes

O BE, pela voz de Teixeira Lopes (TL), sendo de uma esquerda algo radical, tem naturalmente uma visao complacente do que se passa em Paris. Cito (Publico, 9nov05), "Em Portugal, o caldo cultural e' substancialmente diferente e os niveis de imigracao menores. [Mas] os bairros franceses nao tem nada a ver com o grau de degradacao a que chegaram vairos bairros de Portugal para alem dos apoios sociais serem muito maiores la".

2. o papel e eficiencia dos apoios sociais.

Ha' uma especie de dado adquirido: a de que qto maiores forem os apoios sociais, menos marginalidade ha'. Apoios sociais nao e' meramente subsidios de desemprego, mas parece estar implicito nas palavras de TL.

Desconfio muito, e nao sou mais assertivo pq estou no dominio da opiniao. Alias, tenho a sensacao de que qto mais altos sao os "apoios sociais" em numerario (chamemos-lhe assim), pior se faz: apenas se financia a criminalidade e a acomodacao.

Parece que a estrategia e' delegar tudo na magica Economia que e' uma especie de fenomeno meteorologico. Assim como a chuva, vamos esperar que passe. Ou seja, vamos esperar que a Economia comece a crescer e enquanto isso, damos uns trocos para tabaco e cafe'.

Convem nao esquecer que a Economia somos nos.

Uma coisa e' entregar dinheiro a quem o ganhou ou nao pode ganhar (reformados, invalidos, acidentados, etc.). E' solidariedade.

Outra e' pagar para que alguem nao faca nada pq, simplesmente, e' uma vitima social e os verdadeiros criminosos estao noutro lado qq.

Tentando resumir, ate' que ponto mais apoios sociais tem os resultados que se desejam?

A resposta e' e ha'-de ser sempre a mesma: apoios sociais inteligentes. Dou um exemplo: todas as pessoas tem talentos. E' necessario dar sentido pratico a esses talentos. E nao duvido que os jovens imigrantes de Paris nao tenham talentos.

Um subsidio chorudo (no contexto) ao fim do mes so' serve para que eles apliquem esses talentos onde nao devem.

(esta linha de pensamento prossegue em "Para que serve um subsidio de desemprego?")

O BE, pela voz de Teixeira Lopes, sendo de uma esquerda algo radical, tem naturalmente uma visao complacente do que se passa em Paris. Cito (Publico, 9nov05), "Em Portugal, o caldo cultural e' substancialmente diferente e os niveis de imigracao menores. [Mas] os bairros franceses nao tem nada a ver com o grau de degradacao a que chegaram vairos bairros de Portugal para alem dos apoios sociais serem muito maiores la".

Ha' aqui dois elementos que me causam uma certa reaccao visceral.

1. atribuicao exclusiva das responsabilidades ao Estado e 'a sociedade.
Havera' sempre a discussao: sao os 'mal-feitores' criminosos (no sentido de responsabilidade individual) ou meras vitimas sociais? A Esquerda tipicamente desculpa eternamente as pessoas, atribuindo as culpas ao Estado. Nao me parece correcto.

Mas tb e' preciso ter cuidado ao culpar exclusivamente as proprias pessoas. Eu acredito que ninguem quer ser criminoso. Claro que "criminoso" depende do contexto. Parece-me que estes jovens que queimam carros alheios nao se sentem como tal. Com efeito, no grupo social onde se inserem, eles NAO sao criminosos -- ate' sao lutadores pela liberdade....

Ha' aqui claramente uma forca social que impele os jovens a entrar em comportamentos marginais; mas ha' tb um q.b. de responsabilidade individual. Queimar carros e matar idosos (como ja' aconteceu) toca nos limites de uma certa moral objectiva. Nao ha' qualquer justificacao. Qdo muito, as forcas sociais a que estao sujeitos fornece uma atenuante.

(2) ...a continuar...

E' marcante e, se fiquei surpreendido ao principio, com segundas consideracoes achei coerente. Resta dizer que aposto que estes 20% sao os melhores de todos os licenciados.

Eu proprio faco parte destes 20%. Efectivamente, para quem gosta de ambientes de alto nivel, Portugal tem muitas poucas opcoes. E' um pais pouco exigente, com poucas ferramentas de trabalho e com pouca cultura de inovacao. E' um pais de servicos classicos com modelos de negocio ultrapassados, salvo honrosas excepcoes (como as operadores de telecomunicacoes).

Sobra as universidade. Pessoalmente, recusei terminantemente continuar ligado 'a Universidade assim que acabei o curso. Trata-se de um ambiente fechado, sem ligacao 'a sociedade civil e dominado por prepotencia de quem esta' "acima" de mim.

Notar que este comentario nao e' exclusivo para tecnicos. E' valido para todos.

Finalmente, um comentario a proposito. Fiquei a saber ha' uns dias que na Holanda, um pais pequenino mas com uma actividade incrivel, existem fortes incentivos para estrangeiros qualificados (que e' necessario provar). Para alem disso, qualquer site de universidades holandesas tem um link para doutoramentos. Ao contrario de Portugal, onde, genericamente, um doutoramento e' visto como um premio para uma certa fidelidade, na Holanda as universidades aliciam as pessoas e competem entre si para atrair os melhores cerebros.

Sao 3 passos (pelo menos) 'a frente: cerebros que nao fogem, cerebros que sao atraidos, cerebros em potencia que sao desenvolvidos.