Videocasts

Retrato de Miguel Duarte

A humanidade vai sentir a falta da tua visão e reflexões.

Retrato de Miguel Duarte

Mais um vídeo do Osama Bin Laden... Com palavras extremamente preocupantes.

Retrato de Miguel Duarte

Discussão humorística sobre religião nos EUA e os absurdos defendidos pelos vários cultos.


Retrato de Miguel Duarte

É incrível como até um país do 3º mundo (Colômbia) já percebeu que ciclovias e dar prioridade aos peões é o caminho no que toca ao urbanismo. Nós por cá, continuamos a apostar nos automóveis e a desumanizar a cidade (efectivamente destruindo o espaço urbano).

Destaque também para a solução (barata) que em Bogotá arranjaram para melhorar os transportes públicos.


Retrato de Miguel Duarte

Não há paciência. A intolerância à crítica religiosa por parte dos países islâmicos é intolerável. Segundo a BBC o vídeo que originou a proibição de acesso ao Youtube no Paquistão foi o abaixo:

Será que os muçulmanos são tão fracos na sua fé que não suportam o mínimo de crítica?

PS: Circulam rumores que a verdadeira razão não foi religiosa, mas sim os vídeos que mostram que houve falcatruas nas eleições do Paquistão.

Retrato de Miguel Duarte

Não tem nada a ver com política, mas é bonito. Uma curta metragem brasileira, produzida para o Youtube e premiada no concurso Project:Direct.

Retrato de Miguel Duarte

Porquê uma promoção a este filme aqui? Simplesmente porque no livro original, "Magisterium" é a "Igreja Católica". O filme, onde todo o bom não religioso deve levar a sua criança, é na realidade uma crítica à Igreja Católica (o autor do livro é ateu).

Para o director do filme:

"The Magisterium stands for arbitrary authority and dogma of any kind"

e segundo ele, o objectivo do autor seria denunciar:

"the abuse of religion and the misuse of the idea of God for political ends"

É evidente que o filme em alguns países (como os EUA, claro), já começou a ficar debaixo de um ataque serrado. Uma ironia que acaba por ser muito cómica, pois, não é muito habitual ver-se ateus a queixar-se da propaganda religiosa (em forma de filmes), que é habitual passar nos cinemas na época natalícia. E que, de facto é enjoativa e de mau gosto (sob o meu ponto de vista de não religioso, obviamente).

Claro está, como liberal, não tenho a mínima intenção de apelar à proibição de filmes com conteúdo religioso, apenas critico, o radicalismo de quem é religioso e pretende proibir os outros de levar ao cinema os seus filhos assistir a filmes anti-religião ou censurar os filmes que criticam a religião.