Transportes

Comentários de membros do MLS sobre a política de transportes em Portugal.
Retrato de Luís Lavoura

Quando o petróleo atinge o preço de 125 dólares por barril o nosso governo decide construir um novo aeroporto na zona de Lisboa.

Quando o aeroporto estiver pronto o petróleo estará a 250 dólares por barril e pouca gente terá qualquer vontade de voar.

Estão a brincar com o dinheiro dos nossos impostos.

Retrato de Luís Lavoura

De acordo com esta notícia, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres, o qual é tutelado pelo Ministério das Obras Públicas, propõe mais uma sinistra forma de complicar o sistema fiscal, sugerindo a "penalização fiscal das empresas que atribuam carros aos seus funcionários" e "o favorecimento das que promovam a utilização do transporte colectivo" (sabe-se lá como, comento eu).

Eu estou perfeitamente de acordo em que seria desejável que as empresas não estimulassem a mobilidade automóvel - por exemplo, não instalando os seus locais de trabalho em sítios que virtualmente só podem ser alcançados de automóvel. Mas discordo absolutamente que se procure, ainda por cima através de mais complicações num sistema fiscal já de si complicadíssimo e cheio de subterfúgios, restringir a liberdade de as empresas e os seus funcionários seguirem o caminho que bem lhes apeteça e negociarem entre si as formas de remuneração que bem lhes convenham.

Retrato de Miguel Duarte

No Sábado vou te comboio para o Porto, o que me motivou a fazer umas contas sobre as vantagens de se andar de Comboio em Portugal face ao automóvel. As conclusões a que cheguei, é que financeiramente (1 ou 2 pessoas) e em termos de cansaço, compensa, em termos de tempo, infelizmente, nem por isso.

Três exemplos:

  • No percurso Porto - Faro, se o passageiro optar pelo Alfa Pendular, o tempo de percurso anda neste momento à volta de 6 h e 10 minutos. O custo, em Turística é de 47 €. Se o mesmo viajante optar por uma viagem de automóvel, irá gastar 5 horas (mais paragens) de percurso (cálculo usando o Google Maps) e à volta de 100 € de combustível e portagens (num carro de classe 1 económico).
  • No percurso Lisboa - Porto, se o passageiro optar novamente pelo Alfa Pendular, o tempo de percurso é de aproximadamente 2h e 35 minutos e o custo, em Turística é de 27,50 €. Se optar por ir de automóvel, gastará 3 horas de viagem (mais paragens) e 55 € em combustível e portagens.
  • Se optar por ir de Lisboa até Beja, no Inter Cidades irá gastar 2h e 10 minutos de viagem e 11,5 €. Já no automóvel, irá gastar 2h e 15 minutos de viagem e 25 € de combustível e portagens.

Ou seja, quem viaja sozinho e quer trabalhar durante a viagem, viajar de comboio é compensador. Se for um casal, a coisa fica a ela por ela em termos de preço (e de tempo) e uma família irá gastar mais dinheiro se viajar de comboio. Se fosse à CP pensaria seriamente em ter uma forma de dar descontos às famílias, até porque, não me consta que os comboios vão cheios.

O TGV supostamente irá reduzir para metade o tempo de viagem de Lisboa ao Porto, o que o tornará muito mais competitivo que o automóvel em termos de tempo, agora, estou curioso, a que preço.

Nota posterior: O nosso Alfa Pendular é já considerado um comboio de alta velocidade (esta definição é dada a todos os comboios que viajam acima dos 200 km/h).