Retrato de Luís Lavoura

... que, por detrás de toda a preocupação com as mortes na Líbia, estaria um pouco disfarçável desejo de pôr a pata sobre esse país.

 

Lembremos: também o selvagem bombardeamento da Sérvia foi precedido de notícias aterrorizadoras - que mais tarde se viriam a revelar ser em boa parte falsas - sobre pretensos massacres cometidos pelo exército sérvio sobre a população albanesa do Kosovo. Nomeadamente falou-se muito sobre o "massacre de Racak", que depois da guerra se comprovou não ter passado de uma invenção.

 

Segundo notícia desta manhã na Antena 1, os estrategas da NATO, tanto na Europa como nos Estados Unidos, já estão a considerar ou a advogar a possibilidade de uma "intervenção" militar da NATO na Líbia. Como é evidente, "intervenção" é um eufemismo para designar a invasão do país e a sua submissão a um novo regime colonial, mais ou menos similar àquele a que atualmente o Iraque e o Afeganistão estão submetidos. Não nos esqueçamos que o petróleo líbio, embora não seja muito, é de excelente qualidade e muito apetecido para transformar em gasóleo, um carburante que - fruto da manipulação fiscal - é muito popular na Europa.

 

Eu rejeito totalmente esta visão. Os líbios que resolvam os seus problemas - o Ocidente não deve intervir! Jamais! Mais guerras, não!

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação