Retrato de Luís Lavoura

Em El Salvador, o Tribunal Constitucional proibiu a realização de aborto a uma mulher cujo bebé está a crescer sem cérebro (portanto sem viabilidade de vida) e pondo em risco a vida da própria mãe.

Dir-se-ia que, se o bebé e a mãe morrerem, pois essa terá sido a vontade do Senhor, e o Tribunal Constitucional de El Salvador considera, muito justamente, que nenhum humano se deve interpôr à realização de tal vontade.

(Parece no entanto que em El Salvador e alhures há muita gente que pensa de forma diferente e se apresta a arranjar um expediente (i)legal para matar o bebé antes que ele mate a mãe. Vão chamar ao aborto "parto induzido" e com isso ultrapassar a objeção do Tribunal Constitucional. O Senhor não irá ficar contente, temo.)

Não percebo qual é o enquadramento filosófico da medicina para quem assim pensa. Se há doenças, é porque é vontade do Senhor que estejamos doentes, e ninguém tem nada que obstar à realização de tal vontade.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação