Retrato de Luís Lavoura

Parece que a Reserva Federal (Fed) dos Estados Unidos afirmou ontem que os "investidores" estarão a "sobreavaliar" a recuperação económica nesse país. Traduzido em linguagem corrente, a Fed avisou as pessoas de que as ações de empresas americanas estarão demasiado caras para aquilo que valem - que é a perspetiva de conferirem ao seu detentor um bom dividendo.

A Fed tem, evidentemente, razão - os preços nos mercados de ações (e também de obrigações) têm subido de forma irrazoável. O que configura uma "bolha" especulativa. Mas a Fed deveria saber que é ela própria, em grande parte, a responsável pela geração dessa bolha. Com efeito, com a sua política de criar dinheiro a partir do nada, novo dinheiro que é emprestado a muito baixa taxa de juro aos bancos comerciais, a Fed mais não está a fazer do que a fornecer o combustível para a fogueira da bolsa de valores. Se Fed está preocupada com a bolha, pode acabar com ela - basta acabar com a sua política de fabricar novo dinheiro e de o emprestar barato.

Além de ser má política económica, essa produção de dinheiro pela Fed é também socialmente iníqua: ao inflacionar os valores bolsistas, ela está a enriquecer os mais ricos mas não os mais pobres. Os cidadãos mais ricos, que são os que detêm ações, vêem essas ações valorizar-se sem parar e, portanto, vêem-se cada vez mais ricos; pelo contrário, as condições de vida dos mais pobres em nada são melhoradas. A Fed está de facto a criar dinheiro a partir do nada e a dá-lo aos ricos. É uma política economicamente inconsequente e socialmente iníqua.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação