Retrato de Miguel Duarte

A decisão política está tomada e José Sócrates já assumiu que vai avançar com a construção de um novo aeroporto internacional na Ota. Mas só agora, com o lançamento de um concurso público para seleccionar o novo consultor financeiro que desenvolverá os estudos de viabilidade económica do projecto, é que se irão dar os primeiros passos para aferir se o investimento representa uma boa aplicação dos recursos económicos e tem condições para ser um sucesso.


Fonte: Público

Só tenho uma palavra: Demissão

Quem se prepara para gastar entre 2.500 a 4.500 milhões de € sem qualquer estudo económico não é merecedor da confiança de quem quer que seja. Decisões deste nível têm que ter fundamentação económica, é o nosso dinheiro (de contribuintes) e o nosso futuro que está em jogo.

quer dizer que desde os anos

Anónimo (não verificado) on Terça, 30/08/2005 - 00:47

quer dizer que desde os anos 80 quando tudo começou a ficar com decisões nunca se fez estudo financeiro? está previsto na lei a obrigatoriedade de usar-se internet para disponibilizar documentos oficiais? eles sabem sequer o que é internet? a mim parece que ambos os lados não sabem o que fazem, nem o governo nem este tipo de partidos ou movimentos que apenas dizem e fazem tudo o que os outros já disseram e fizeram.

E qual a solução?

administrador on Quarta, 31/08/2005 - 16:02

Sim, não se fez nenhum estudo financeiro, pelo menos, que seja de conhecimento público. Mas isso não é nenhuma novidade.

Quanto à Internet, não está mas deveria estar e se não sabem, deveriam saber.

Em termos destes "movimentos", os cidadãos têm que fazer alguma coisa para mudar as coisas. Só refilar não serve de nada. É para isso que serve a democracia. Se somos iguais aos outros, em termos do MLS, acho que não.

Anti Corrupção

João Cruz (não verificado) on Sexta, 12/08/2005 - 14:29

Sugiro a leitura de todos da seguinte página:
http://www.transparency.org/in_focus_archive/gcr/neill/2005.03.16.TI_construct_projects.html

Para além do óbvio, existe uma reflexão sobre as medidas que se devem implementar para evitar que isto aconteça.

A publicação na Internet devia ser obrigatória de:
- o valor de todos os contratos do Estado e das Câmaras;
- o conteúdo dos contratos;
- os estudos que os suportaram.

Os cidadão não têm tempo de se informar, mas têm o direito a tal.
Os políticos e quem os apoia contestam este direito!

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação