Retrato de Luís Lavoura

O Iraque dantes tinha Saddam Hussein, um ditador que, volta e meia, quando os xiitas ou os curdos se portavam mal (digamos assim), matava uns tantos deles para servir de exemplo. Roubava um bocado, como todos os ditadores (mas os democratas também roubam!), mas o país funcionava, era previsível, era progressivo enquanto os Estados ocidentais não o boicotavam, e tinha as vantagens de ser laico e respeitador dos direitos das mulheres.

Hoje, depois das aventuras e desventuras dos ianques, o Iraque tem um terrorismo a esmo - só ontem foram mais 78 iraquianos inocentes (xiitas) ceifados por bombas cegas. A democracia iraquiana não funciona, é dominada pelo facciosismo religioso, o Estado deixou de ser laico e as mulheres são reprimidas.

Tenho a impressão de que Saddam era preferível. Até mesmo para os xiitas comuns (que não para os seus líderes que agora se banqueteiam com o poder).

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação