Retrato de Luís Lavoura

A Islândia retirou a sua candidatura à União Europeia.

Cada vez mais, só têm interesse em aceder à União Europeia países financeiramente fracos e inseguros de si mesmos ou do seu regime político, como a Croácia ou a Sérvia ou a Ucrânia. (Tal como Portugal aderiu em 1985 essencialmente para consolidar o seu regime político.) Países fortes e serguros de si mesmos, como a Islândia ou a Noruega ou a Suíça, entendem que a União Europeia nada lhes pode dar e só lhes poderia retirar.

A Islândia fez, evidentemente, muito bem. Como se viu desde a crise financeira, os islandeses sabem governar-se a si mesmos muito melhor do que os europeus. Em grande parte, porque constituem uma comunidade verdadeiramente democrática.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação