Retrato de Luís Lavoura

A política da União Europeia para com a Rússia é uma idiocia sem fim.

Agora a União Europeia decidiu castigar duas dezenas de indivíduos russos, impedindo-os de levantar o dinheiro que eventualmente detenham em bancos de países da União e impedindo-os de viajar à União. Pergunto:

(1) Com que critério foram escolhidas essas duas dezenas de russos, que aparentemente são todos eles indivíduos de "segunda linha", quando foi o poder russo como um todo, e não apenas essas duas dezenas de indivíduos, quem decidiu anexar a Crimeia?

(2) Como pode a União Europeia esperar ter bancos atraentes, nos quais os estrangeiros queiram depositar o seu dinheiro, quando esses estrangeiros sabem que, a qualquer momento, podem ser separados do seu dinheiro por caprichosas ações dos políticos da União?

(3) Qual o prejuízo que a proibição de viajar à União Europeia terá para países como Portugal, nos quais o turismo de russos é muito importante? Não se refletirão estas proibições em descidas do número de vindas de russos a Portugal?

As sanções da União Europeia à Rússia são uma tolice que prejudicará sem sentido diversas empresas da União, não se sabe bem com que fim. Espero que Portugal se oponha claramente e terminantemente a esta idiotice pegada.

Uma política externa liberal só pode ser uma política em que os Estados não interferem com as liberdades dos seus cidadãos e empresas, nomeadamente a liberdade de eles negociarem com quem muito bem lhes apeteça no estrangeiro.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação