Retrato de Luís Lavoura

Usualmente, em Portugal, o debate público sobre o sistema de financiamento das pensões de reforma é restringido a duas opções: o sistema atual, ou então um sistema de capitalização baseado nas poupanças individuais de cada um.

É por isso muito instrutivo ler um artigo (em inglês) na edição desta semana do Economist, que mostra que há um outro sistema, que mistura elementos dos dois anteriores, que parece ser tão sustentável quanto possível, para o qual se pode transitar imediatamente (ou de forma gradual), que de facto já é aplicado em diversos países europeus (Suécia, Itália, Polónia, Letónia), e que recebe aplausos da parte do Banco Mundial.

O mundo afinal não é só a preto e branco.

Pensões Enron

zeca marreca de braga (não verificado) on Domingo, 03/02/2013 - 14:33

O Sistema de financiamento de pensões que mais aprecio é o da Enron, que funciona e é liberal à brava, obedecendo às leis de mercado e claro é extremamaente eficiente e sustentável.
Coisa que os liberais e a "inteligentsia" da economist não percebem é que todos os sistemas publicos são sustentaveis desde que não sejam delapidados pelo capital financeiro, até porque em última análise podem ser corrigidos ao contrário dos privados. Mas a realidade é coisa que nunca interessou muito aos liberais..

todos são PAYG

zeca marreca de braga (não verificado) on Domingo, 03/02/2013 - 14:54

além do que, no limite, todos os sistemas, tal como toda a economia são PAYG, por isso é uma falácia imbecil pensar o contrário, coisa que só lembra a gente de espirito liberal. Senão é perguntar aos líbios e aos sírios onde pararia a eventual capitalização das suas pensões.

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação