Retrato de Luís Lavoura

A polícia francesa cometeu um grave erro no recente morticínio em Nice: abateu, aparentemente sem qualquer necessidade, o assassino no local.

Segundo uma testemunha ocular que ouvi (em português) na rádio, o camião a certa altura parou (talvez por problemas mecânicos) e um popular abriu-lhe a porta, tentando retirar o motorista lá de dentro. O motorista reagiu e seguiu-se uma breve luta entre os dois; a luta foi corpo-a-corpo, o motorista aparentemente não tinha qualquer arma. Depois a polícia chegou e atirou sobre ambos, matando o motorista - e, segundo a testemunha, matando provavelmente também a pessoa que estava a lutar com ele.

É sintomático que ninguém fale disto. Em todas as reportagens sobre o caso, omite-se quase sempre o que aconteceu ao assassino. Ou, quando muito, diz-se que ele morreu. Ou, talvez até, que a polícia o abateu. Mas abateu-o porquê? Não se abate um homem, ainda que seja um assassino, que não oferece resistência às autoridades.

Este foi um grave erro da polícia francesa. Por causa dele, não se pode interrogar o assassino, a saber o que o motivou ou se teve cúmplices.

E ninguém fala disto nos mídia.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação