Retrato de Luís Lavoura

É sabido que grande parte do povo português nunca se adaptou bem à noção de que o preço do gasóleo varia. Muitas pessoas ainda têm saudades do tempo, anterior ao ano 2000, em que o gasóleo tinha um preço fixo, ordenado pelo governo. Muitas pessoas ainda se revoltam com as alterações semanais no preço do gasóleo, com o facto de que o mesmo gasóleo pode ter preços distintos em diferentes postos de abastecimento, e ainda pensam que as gasolineiras enganam constantemente o povo no preço do gasóleo.

O poder político é sensível a tais estados de alma do povo. No final do anterior governo foram introduzidos os carburantes "simples", tornados obrigatórios em todas os postos de abastecimento. Agora o atual governo pretende ir mais longe e introduzir um imposto sobre os carburantes variável de três em três meses que se adapte às variações do custo-base dos carburantes. A ideia é que, se o custo-base dos carburantes for mais alto então o imposto será mais baixo, e vice-versa. Ou seja: dá-se um importante passo para voltar à situação anterior a 2000, em que o Estado, precisamente, utilizava o imposto para absorver as variações no custo-base dos carburantes.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação