Retrato de Luís Lavoura

O Sporting, ordeiro e bem-educado, prepara-se para, caso ganhe o campeonato, festejar no seu estádio, pagando os custos do seu policiamento e não causando grande incómodo à vizinhança.

Mas o Benfica, rufia e arrogante, não aceita fazer o mesmo. Exige festejar no meio da cidade, perturbando a circulação automóvel e o sono de milhares de cidadãos - que no dia seguinte têm de ir trabalhar. Ainda por cima, não quer pagar o policiamento suplementar que tal solução inevitavelmente exige. E a Câmara Municipal de Lisboa vai-se curvar. Vai ser conivente em mais uma grosseira e ordinária violação da lei do ruído, como foi no ano passado. Vai permitir que sejam instaladas na Rotunda poderosas aparelhagens sonoras, com as quais os benfiquistas infernizarão a noite dos cidadãos até à hora que lhes apetecer. Porque o Benfica é a Pátria e ninguém tem o direito de dormir quando a Pátria festeja.

Fernando Medina pode ter a certeza de que não votarei nele no próximo ano se voltar a ser conivente com a, e cúmplice da, violação à lei como foi no ano passado.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação