Retrato de Luís Lavoura

O papa veio a Portugal como peregrino. Não em visita de Estado.

Não está mal que o Presidente da República tenha ido recebê-lo. Ele é católico. E o Presidente da República encontra-se com chefes de Estado, mesmo quando eles não estão em visita de Estado (ainda recentemente jantou com a rainha da Suécia, que esteve a título privado em Portugal).

Agora, o que já não se compreende nem se aceita é que tanto o primeiro-ministro como o presidente da Assembleia da República tenham ido receber o papa. Para quê? O que tinham a dizer-lhe? São eles católicos, que precisassem da bênção papal? Que se saiba, não são. E, mesmo que fossem, não tinham direito a mais bênçãos que todos os outros católicos que estiveram em Fátima.

Não havia necessidade e não lhes fica bem. É hipocrisia política.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação