Retrato de Luís Lavoura

É sempre motivo para nos rejubilarmos quando um povo, pela força das suas manifestações, se liberta de um ditador, como o povo romeno se libertou de Ceausescu em 1989 e, agora, o povo tunisino se liberta de ben Ali.

 

Porém, tal como na Roménia em 1989, o "serviço" não está completo, e é preciso verificar se um ditador não vai, apenas, ser substituído por um outro.

 

É também de lamentar que esta revolução popular tenha custado muitas dezenas de mortos.

 

Fica para a memória mais uma das muitas ditaduras que foram protegidas, ao longo de decénios, pelos amigos "ocidentais" (neste caso, mais pela França do que pelos EUA). Como a de Marcos nas Filipinas, a de Suharto na Indonésia, a do Xá no Irão, e as de muitos países árabes que merecem a democracia, como por exemplo Marrocos ou o Egito.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação