Retrato de Luís Lavoura

A solução para a Ucrânia dificilmente será federativa, dado que aquilo que divide os ucranianos não são questões culturais mas sim a orientação económica e política do país. Ou seja, o que se pretende é decidir se a Ucrânia deverá privilegiar relações económicas com a União Europeia ou com a Rússia; se deverá assinar um acordo de livre comércio com uma ou com a outra. Ora, questões dessa índole não podem ser resolvidas transformando o país numa federação: em nenhum país federal há alguns estados (ou províncias, ou cantões) que tenham um acordo de livre comércio com um parceiro e outros estados que tenham um acordo de livre comércio com um parceiro distinto.

A solução para a Ucrânia passa portanto pela divisão, pura e simples, do país em dois: uma parte, maior, que se orientaria para a União Europeia, a outra, menor, que se orientaria para a Rússia.

Mas será uma solução muito difícil, porque a parte russa, embora menor em dimensão, será industrialmente mais rica, porque incluirá a bacia do rio Don (Donbass), rica em carvão e sede tradicional de boa parte da indústria ucraniana. A parte ocidental da Ucrânia não quererá perder esse valor...

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação