Retrato de Luís Lavoura

Na Alemanha surgiu uma epidemia mortal da bem conhecida bactéria Escherichia coli. Logo os alemães divulgaram o culpado, uns pepinos importados de Espanha.

O dano económico causado aos produtores espanhóis de pepino, aos produtores espanhóis de hortícolas em geral, e a produtores europeus - inclusivé portugueses - de hortícolas em geral, foi imenso.

Entretanto os alemães já verificaram que a suspeita difundida é falsa, os pepinos espanhóis nada têm a ver com o surto infeccioso. Mas o dano está feito e a Alemanha ainda não pediu desculpas, menos ainda se prontificou a pagar os elevados danos económicos causados.

Parece agora, aliás, que a culpa das infecções está na própria Alemanha.

Esta é uma história muito triste de calúnia, de xenofobia e de distorção do mercado livre, que cai extremamente mal à Alemanha. Mas, naturalmente, o povo alemão achará tudo muito bem - ao fim e ao cabo, é mais que sabido, na Alemanha, que todo o mal da Europa provem daqueles países do Sul.

 

P.S. A grande culpada do surto infeccioso, de facto, é a imunidade aos antibióticos causada pelo uso irresponsável destes. Um surto infeccioso de Escherichia coli nada tem de anormal e, em princípio, seria rapidamente debelado mediante o uso de antibióticos comuns. Se este surto é notícia é apenas porque a bactéria em questão se revelou resistente aos antibióticos e, por isso, causou mortes. Mas, é claro, do problema da resistência aos antibióticos pouco se fala nos mídia - o que interessou foi lançar lama sobre os produtores espanhóis de pepino.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação