Retrato de Luís Lavoura

Parece que cada vez mais gente nas chancelarias ocidentais pensa como no título deste post: o presidente sírio Bashar al-Assad pode ser mau, mas os jihadistas que contra ele combatem são muito piores. E cada vez mais torcem para que o poder volte para Assad.

Diz-se que, de facto, até alguns dos rebeldes sírios originais já assim pensam. Entre a ditadura, mas respeitadora dos direitos das minorias e das mulheres, de Assad, e o fundamentalismo islâmico daqueles que mais o combatem, é preferível a primeira.

A democracia é uma coisa muito bonita. Mas antes dela, e mais fundamental, vêem os direitos das pessoas, o respeito pelos direitos de todos os seres humanos - incluindo as mulheres - e das minorias - nomeadamente religiosas.

Nos países árabes, o "Ocidente" pensou muito em promover a democracia, esquecendo que, ao fazê-lo, estaria a promover o desrespeito pelas liberdades fundamentais, que eram asseguradas pelos regimes ditatoriais existentes. Nomeadamente, as liberdades das mulheres e das minorias religiosas.

Agora olham para a porcaria que fizeram e arrependem-se.

Mais valia não terem metido o nariz aonde não eram chamados.

Está muito silencioso por aqui! Porque não deixar uma resposta?

  • As linhas e os parágrafos quebram automaticamente

Mais informação sobre as opções de formatação